O SINTTEL-RS já está com tudo preparado para mais uma temporada de verão na Colônia de Férias de Rondinha, balneário de Arroio do Sal, no litoral Norte do Estado. 

As reservas poderão ser feitas a partir de 1º de dezembro, na Secretaria do Sindicato, pelo telefone (51) 3286.9600, com Michelle ou Gilberto.

O horário de atendimento é de segunda à sexta-feira, as 9h às 16h.

Fique ligado e vá logo fazer a sua reserva. A temporada de verão vai de 28 de dezembro de 2022 a 10 de março de 2023, mas a Colônia funciona o ano todo.

A Colônia de Férias de Rondinha tem toda estrutura para receber os trabalhadores/as telefônicos/as da ativa e aposentados, e fica bem próxima ao mar. É uma opção de veraneio com toda estrutura de apartamentos, áreas de lazer, a um custo mais que justo para o trabalhador e trabalhadora da ativa ou aposentado/a.

Assessoria de Comunicação

30/11/2022 17:15:30

Dirigentes do SINTTEL-RS estiveram reunidos, dia 22/11, de forma virtual, com representantes da Comfica, para dar continuidade às negociações para celebração do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT). Esta reunião substituiu a que estava agendada para o dia 9/11, desmarcada pela empresa e tratou de questões como a insatisfação dos trabalhadores relativas a prática de salários distintos para mesma função; ausência de reajuste de salário e o plano de saúde da UNIMED.

Neste período, enquanto aguardava a realização da reunião com a empresa, o Sindicato contatou os trabalhadores, repassou todas as informações sobre as negociações, colheu novos dados de reajuste de salários, casos pendentes de CFT, problemas encontrados na base, questões de cargos e salários para equiparação nas mesmas atividades e encaminhou à empresa.

Mesmo assim, mesmo depois de 20 dias da última reunião, a empresa trouxe a mesma proposta da reunião anterior. Frente a isso, o Sindicato reiterou à Comfica que esta proposta já foi rejeitada pelos trabalhadores/as em assembleia do dia 8/11, quando também ratificaram a proposta aprovada na assembleia da Ezentis e solicitaram o cumprimento de ACT na íntegra, com reajuste do INPC/data base em todas as cláusulas econômicas.

Por sua vez, a empresa novamente informou não ter condições de assumir este ACT do RS, por ser fora da realidade que a COMFICA pode assumir de compromissos e por estar muito distante dos demais acordos dos outros estados que a empresa opera.

O SINTTEL-RS reafirmou as cláusulas da convenção do RS e o encaminhamento da negociação para mediação pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-4). A empresa ficou de rever até esta sexta-feira, dia 25/11, e encaminhar ao Sindicato uma melhoria na proposta da empresa.

Entre os pontos debatidos na reunião, estiveram:

Reajuste dos salários 10,49% - O Sindicato enviou a lista com os nomes dos trabalhadores para os quais não foi aplicado o reajuste na migração para a efetivação. A empresa afirmou que não foi reajustado os salários de todos os trabalhadores na migração e efetuará.

VR em R$ 29,88 – O Sindicato informou que o mesmo reajuste repassado da EZENTIS de 10,49% ocorreu com o valor dos VR´s e deve imediatamente aplicar o reajuste para R$ 29,88. A empresa informou manter a proposta anterior e analisará até sexta-feira, dia 25/11.

CFT / PCCS - A empresa informa que recebeu e já fez as alterações dos cargos para Técnico de Manutenção, alguns casos já estão sendo aplicados nessa folha de novembro. O SINTTEL-RS insistiu na questão do PCCS, para as mesmas atividades entre as equipes e os vários salários praticados no quadro funcional, bem como, a solicitação da retroatividade a data do contrato para a equiparação salarial. A empresa compromete-se em rever todos os casos, analisar as atividades dos trabalhadores, a qualificação e equiparar os salários entre os mesmos cargos e funções.

Plano de saúde - A empresa aguarda retorno das operadoras amanhã. Porém, o Sindicato indicou a AMIL por ter um custo menor, sendo acessível para o trabalhador com a participação do custo pela empresa. A empresa já está operando com a AMIL e a Intermédica e está ciente dos casos para o interior e litoral quanto as coberturas. Sendo assim, o Sindicato reiterou emergência nessa questão para solucionar os casos mais críticos na base. Solicitamos também análise para contrato com a operadora UNIMED. A empresa informou não estar conseguindo fechar, pois a UNIMED alega a sinistralidade oriunda da EZENTIS e está repassando o valor de R$ 500,00, custo que fica inviável para o trabalhador e para a empresa. Mas se comprometeu a dar continuidade nessa negociação com a UNIMED ou outro plano único para todas as vidas do quadro de trabalhadores facilitando o atendimento e o custo mensal.

Participaram representando o Sindicato os dirigentes Gilnei Porto Azambuja, Circe H. S. A Matos, Juan Sanchez e a assessoria jurídica Ana Rita Nakada e pela empresa Lusanira Damasceno e Solânge Gonçalves Araújo.

Uma nova reunião deve ser agendada para os próximos dias, para dar continuidade à negociação ou, se não houver acordo, o envio dela para mediação do TRT-4.

Acompanhe as notícias do seu Sindicato, sindicalize-se e ajude a fortalecer a luta que é de todos e todas.

Assessoria de Comunicação

23/11/2022 15:16:53

O momento não é de pânico, mas requer atenção. Segundo especialistas o Brasil pode estar entrando numa nova onda de Covid-19 por subvariantes da variante Omicron (BQ.1 e XBB). Frente a este cenário, duas recomendações voltam a ser fundamentais: ter a cobertura vacinal completa (4 doses) e uso de máscara em locais fechados com aglomeração, especialmente grupos de risco e pessoas com comorbidades.

Algumas destas variantes são cinco vezes mais tóxicas que a variante Delta e têm uma taxa de mortalidade mais alta, além de não ser detectado facilmente. No geral, o paciente não apresenta febre nem tosse, o que dificulta a percepção de estar doente, sintomas óbvios de algum problema respiratório. Além disso, o tempo para atingir um estágio de gravidade é bem mais curto que das variantes anteriores. As pessoas contaminadas têm de forma mais intensa: Dor nas articulações; Dor de cabeça; Dor no pescoço; Dor na parte superior das costas; Pneumonia; e perda do apetite.

Segundo especialistas, essa cepa do vírus não é encontrada na região nasofaríngea e afeta diretamente os pulmões, as "janelas", por um período relativamente curto. Vários pacientes diagnosticados com esta subvariante da Omicron foram classificados como sem febre e sem dor, mas os raios-X mostraram pneumonia torácica leve. Os testes de swab nasais geralmente são negativos para COVID-Omicron XBB, e os casos falso-negativos de testes nasofaríngeos estão aumentando. Isso significa que o vírus pode se espalhar na comunidade e infectar diretamente os pulmões, levando à pneumonia viral, que por sua vez causa estresse respiratório agudo, o que explica por que o Covid-Omicron BQ.1 se tornou altamente contagioso, altamente virulento e letal.

Para enfrentar esta variante, vale antigos protocolos, como evitar lugares lotados, manter uma distância de 1,5 metros, mesmo em espaços abertos, usar máscara de dupla camada e adequadamente, lavar as mãos com frequência quando todos estiverem assintomáticos (sem tossir ou espirrar). Também é importante manter-se informado, repassar informações confiáveis e manter uma comunicação vigilante com amigos e familiares.

A COVID-19 NÃO ACABOU

A Covid-19 não acabou. A diminuição nos casos graves e hospitalizações são reflexo direto da vacinação da maior parte da população, uma situação que pode mudar tendo em vista a diminuição do número de pessoas com as doses de reforço em dia. O RS tem, hoje, mais de 3 milhões de pessoas com a dose de reforço em atraso.

A variante BQ.1 tem apresentado uma capacidade de transmissão que preocupa as autoridades de saúde. A principal preocupação é em relação àquela parcela da população que está em atraso ou não fez as doses de reforço da vacina contra covid-19. Neste sentido, a Secretaria de Saúde do Estado vem recomendando:

  • • Atualização do status vacinal da população não vacinada ou com esquema vacinal incompleto para sua faixa etária;
    • Utilização de máscara por diferentes grupos (indivíduos imunocomprometidos, idosos, pessoas com comorbidades, em locais fechados ou pouco ventilados com grande concentração de pessoas, pessoas sintomáticas, contactantes domiciliares assintomáticos que convivem/convieram com casos confirmado, indivíduos que apresentam sintomas compatíveis com síndrome gripal). Já as pessoas com casos confirmados de Covid-19 devem se manter afastados/isolados por um período de sete dias, e se o exame feito no quinto dia testar negativo, podem retornar ao convívio.

NÚMEROS

Boletim Epidemiológico divulgado dia 17/11 pelo Ministério da Saúde, aponta que o Brasil registrou, em 24 horas, 32.970 casos de covid-19 e mais 71 mortes em consequência da doença, que se somam as mais de 688.764 mortes desde o início da pandemia, em 2019. Somente no RS foram 41.231 óbitos por coronavírus desde o início da pandemia.

Os números não deixam dúvidas quanto a necessidade de se vacinar, se cuidar e obedecer aos protocolos feitos para salvar vidas. Não se trata de uma “gripezinha”. É uma doença grave que mata. Tome todas as doses da vacina, use máscaras em locais com aglomeração, transporte público, aviões e se sentir qualquer sintoma, procure imediatamente um médico.

CUIDE-SE. VACINE-SE.

Assessoria de Comunicação

21/11/2022 21:05:52

logo fitratelp 3 f01CUTA