NESTE 1º DE MAIO, QUEREMOS VACINA NO BRAÇO E COMIDA NO PRATO!

Neste 1º de Maio, Dia do Trabalhador e da Trabalhadora, os movimentos populares, sindicais, estudantis, religiosos e partidários realizarão um conjunto de ações de mobilização e solidariedade com a classe trabalhadora, que vem enfrentando o desemprego, a fome e o medo da pandemia. O objetivo é reforçar a luta por vacina já para todos e todas, por emprego e auxílio emergencial de R$ 600, contra as privatizações, por democracia, por solidariedade e por fora Bolsonaro. A mobilização deste ano terá como tema “Vacina no braço e comida no prato”

No dia 1º de Maio, serão realizadas carreatas, atos online e presenciais. Este últimos observando todos os cuidados de segurança sanitária. Os atos darão visibilidade às bandeiras de luta dos trabalhadores por vacina, pelo auxílio emergencial e por Fora Bolsonaro. Também serão realizadas ações de solidariedade, com arrecadação de alimentos.

O 1º de maio este ano, mais do que nunca, será um dia de luto e de luta, frente aos quase 400 mil mortos e a total falta de amparo e preparo do governo genocida de Bolsonaro para lidar com a pandemia, que desde o início vem negando a ciência, indicando tratamentos reconhecidamente ineficientes, promovendo aglomerações e negligenciando a vacina.

MANIFESTAÇÃO E SOLIDARIEDADE – ATO PRESENCIAL

No RS haverá um ato presencial a partir das 10h30, no Largo Glênio Peres, em frente à Prefeitura de Porto Alegre. Todos os protocolos contra a Covid-19 serão respeitados.

Durante o ato e até as 16h, será realizado mais uma edição do “Drive-Thru da Solidariedade”, no Largo Glênio Peres, coletando doações de alimentos e material de higiene para ajudar quem mais precisa nas periferias de Porto Alegre. Qualquer cidadão e cidadã poderá passar no local e entregar o seu auxílio para combater a fome e a miséria. 

Ao meio-dia será distribuída uma marmita para cada morador e moradora de rua do centro da Capital, como gesto solidário das centrais sindicais. 

Haverá também coleta de alimentos na Lomba do Pinheiro, Cruzeiro e Humaitá/Farrapos. 

comida na mesa

LUTA CONTRA A PRIVATIZAÇÃO

Estarão presentes no ato representantes dos sindicatos dos trabalhadores das empresas públicas ameaçadas de privatização, como Corsan, Banrisul, Procergs, CEEE, CRM, Sulgás, Correios, Petrobrás, Eletrobrás, Trensurb, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Ceitec, Carris, DMAE e Procempa, dentre outras, além de representantes da área da saúde, que têm sido fundamentais para o atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) durante a pandemia para salvar vidas, junto com a luta pela testagem e vacinação em massa.

Não faltará música e cultura, com a apresentação do grupo Unamérica, tradicional parceiro das lutas sociais no Estado. 

O ato será transmitido ao vivo pela Rede Soberania e Brasil de Fato no Facebook, com publicação cruzada na página da CUT Rio Grande do Sul, centrais, sindicatos, federações, movimentos e parcerias.

LIVE PELA INTERNET

Já entre as 14 e 17h do sábado (1º de Maio), as centrais sindicais estarão promovendo uma live nacional, que será transmitida ao vivo pela TVT e pelo Facebook da CUT Brasil e CUT Rio Grande do Sul. Sindicalistas e políticos progressistas vão debater a atual conjuntura política, econômica e social do Brasil, destacando o desemprego, a escalada da inflação e medidas necessárias para combater a pandemia, gerar emprego e renda e acabar com a fome e a miséria, além participação cultural com artistas como Chico Buarque, Elza Soares, Renegado, Chico César, Osmar Prado, Teresa Cristina, Odair José e Lirinha, entre outros, para garantir música boa, poesia e também reflexões sobre a situação do setor cultural, um dos mais afetados pela crise sanitária.

Assessoria de Comunicação

C/Informações da CUT-RS

29/04/2021 22:08:24

Rua Washington Luiz, 572 - Centro, Cep 90010-460 Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

O novo horário de atendimento é das 10h às 16h15.

Este horário é emergencial, devido a pandemia.

Estamos à disposição dos trabalhadores, caso necessitem de informações ou qualquer outra questão, podem enviar email para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou por telefone, pelo número (51) 3286.9600.

Atenciosamente,

Direção SINTTEL-RS