Telefônicos presentes nas manifestações do Dia do Trabalhador

Dirigentes do SINTTEL-RS e dos telefônicos da ativa e aposentados, participaram, no dia 1º de maio, das atividade do Dia do Trabalhador, que reuniu milhares na Orla do Guaíba, em Porto Alegre.

As manifestações, organizadas pelas centrais sindicais e movimentos sociais, aconteceram em diversas cidades do RS e em todo o país e tiveram como pauta comum a luta contra a reforma da previdência.

Em Porto Alegre a concentração foi na Rótula das Cuias, de onde os manifestantes saíram em caminhada até a Rótula do Gasômetro, onde foi realizado um ato unitário com diversas manifestações. Nas falas, foi unanimidade a necessidade de intensificar a luta contra a reforma da previdência, contra o desemprego e em defesa da democracia.

Também foram denunciadas as mentiras deste governo em relação a reforma da previdência, como form ass da reforma trabalhista, que foram “vendidas” como necessária para ferar emprego e o resultado que estamos vendo hoje é um aumento do desemprego, da informalidade e da precarização do trabalho.

Greve Geral

Também foi votada uma data para um greve geral contra a reforma da previdência. Foi aprovado o dia 14 de junho como um dia de greve geral em defesa da aposentadoria. Neste sentido foi defendida a importância da unidade das centrais e o engajamento de todas federações e sindicatos, junto com os movimentos sociais, na organização e mobilização para derrotar essa proposta cruel e perversa do governo Bolsonaro.

Abaixo-assinado

As centrais e sindicatos também continuarão coletando assinaturas, através dos abaixo-assinados, contra a reforma da previdência. O objetivo pe coletar 300 mil assinaturas somente no RS. As listas serão, posteriormente entregues ao presidente da Câmara dos Deputados, depois da greve geral.

Dia Nacional de Luta

Também foi definido o dia 15 de maio, data em que está sendo chamada uma greve nacional da educação, como Um Dia Nacional de Luta, com atos, paralisações e protestos, preparando o clima da greve geral.

Defesa da democracia

Outro ponto defendido nas manifestações foi a necessidade de defender a democracia, o que passa pela liberdade de Lula, que segundo os manifestantes, foi condenado por um processo fraudulento, que rompe com os preceitos do direito. Uma prisão, disseram, que teve o claro objetivo de impedi-lo de concorrer a eleição presidencial e facilitar a eleição de Bolsonaro, exatamente para fazer as reformas que interessam aos banqueiros e aos empresários.

Antecedendo as mobilizações, os dirigentes do SINTTEL-RS participaram da plenaria da CUT-RS, realizada no auditório da Fetrafi-RS, quando foram debatidas as mobilização e atualizadas as informações sobre a agenda do período. Além dos telefônicos, estiveram presentes dirigentes de várias federações e sindicatos, representando diversos ramos, como bancários, metalúrgicos, educadores, municipários, sapateiros e trabalhadores da saúde, entre outros.

Ao final, os participantes saíram em caminhada até a Rótula das Cuias, onde se uniram aos militantes que se concentrabam para a programação do 1º de Maio na capital gaúcha.

O SINTTEL-RS reitera aos trabalhadores a importância de que a categoria participe das manifestações contra a reforma da previdência, para defender um dos mais importantes direitos dos trabalhadores que é a sua aposentadoria.

Confira fotos da atividade

  

WhatsApp Image 2019 05 01 at 23.00.16

WhatsApp Image 2019 05 01 at 23.00.17

WhatsApp Image 2019 05 01 at 23.00.18

WhatsApp Image 2019 05 01 at 23.00.23

WhatsApp Image 2019 05 01 at 23.00.24

WhatsApp Image 2019 05 02 at 10.08.36

WhatsApp Image 2019 05 02 at 10.08.37

 

Assessoria de Comunicação

02/05/2019 10:43:35

logo fitratelp 3 f01CUTA

Rua Washington Luiz, 572 - Centro, Cep 90010-460 Porto Alegre, Rio Grande do Sul.