Emoção marcou lançamento do livro com a história do SINTTEL-RS

A emoção foi uma constante nas falas durante a atividade que marcou o lançamento do livro “A HISTÓRIA DO SINDICATO DOS TELEFÔNICOS DO RIO GRANDE DO SUL 1939 - 2019". A atividade aconteceu de forma virtual/presencial na quinta-feira, dia 28 de janeiro, e foi transmitida pelo facebook da entidade. Mais de 500 pessoas acompanharam a cerimônia, com dezenas de comentários e compartilhamentos.

O livro resgata a história de lutas da categoria a partir da memória de quem participou desta caminhada, de documentos e de registros fotográficos.

Na abertura dos trabalhos e de forma presencial, o presidente do Sindicato, Gilnei Azambuja, saudou os trabalhadores, os parceiros da entidade, as assessorias e todos que acompanhavam presencialmente, respeitando todas as regras de distanciamento e, também, aos que estavam participando de forma virtual.  Lembrou que o momento era de imensa alegria por mais esta conquista do Sindicato, mas que era também um importante momento de prestar solidariedade aos trabalhadores que perderam alguém para a pandemia e de lembrar as mais de 220 mil vítimas da Covid-19. “Prestamos nossa homenagem a quem tombou vítima desta pandemia, mas também temos muito a comemorar, como o lançamento deste livro, a chegada da vacina e damos um viva ao SUS e a ciência”, destacou Gilnei.

Sem título 2

UM GUIA PARA AS GERAÇÕES FUTURAS

Em seguida, um dos autores do livro que participou de forma virtual, Fernando Seffner, frisou a importância da iniciativa. “Sem a memória do passado, fica muito difícil falar do futuro”, pontuou. Seffner disse que o livro mostra que muitas situações que poderiam parecer becos sem saídas, acabaram tendo uma saída graças à ação do Sindicato. Alertou aos trabalhadores que o discurso continua o mesmo e deu como exemplo as privatizações, que são apresentadas como uma solução para tudo, até para nossas vidas, mas que o livro mostra ser um discurso recorrente e os resultados ficam longe do que é vendido como saída para tudo. “O Sindicato está possibilitando, com esta iniciativa, que as futuras gerações conheçam os caminhos trilhados e saibam que se pode mudar o rumo da história a partir destas experiências”, acrescentou.

Integrando a primeira de três mesas que se revezaram nas falas presenciais, o também autor e historiador Michel Willian Zimmermman de Almeida, agradeceu a oportunidade e destacou que o livro tem vida própria. “Apesar de resgatar uma história de 80 anos, é um livro tremendamente atual, foi pensado para que todo o sindicalizado leia e conheça a história da entidade e foi editado de forma a facilitar a sua leitura”. Ele também sugeriu que o Sindicato doe alguns exemplares para as universidades. “É importante que a história do SINTTEL-RS esteja disponível na academia, como uma história de sucesso, mostrando que os sindicatos estão na luta em defesa dos trabalhadores ao longo de toda sua vida. É uma história que perpassa gerações de trabalhadores e que tem que ser difundida”, finalizou.

SOMANDO NO RESGATE DA MEMÓRIA

O presidente da AACRT, Newton Lehugeur, parabenizou o Sindicato pela iniciativa, disse que a Associação há muito tempo forma uma excelente parceria com o SINTTEL-RS e destacou o trabalho do GINP, integrado pelas duas entidades. E para somar no resgate da trajetória da categoria telefônica no RS, lembrou que a AACRT criou um memorial, através de doações dos que passaram pela CRT, com um grande acervo, que conta a história das telecomunicações no RS.

Já o presidente da ASTTI, Arthur Haubert, parabenizou os 80 anos do Sindicato e lembrou que a ASTTI, por muitos anos, representou os trabalhadores da CRT e resgatou esta memória no seu livro contando os 40 anos da entidade. “Este livro seguramente nos trará muitas lembranças do passado, de momentos que testemunhamos”.

O presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, que também participou de forma virtual, frisou a importância do livro lançado pelo SINTTEL-RS, mostrando a luta de uma categoria tão estratégica como a dos telefônicos, notadamente num governo que trata tão mal os trabalhadores. “Querem privatizar as mentes e os corações das pessoas, conduzir para o individualismo, e não para o coletivo, mas esse livro nos mostra que a luta é sempre coletiva”.

Para o dirigente cutista, o Brasil vive uma imensa crise sanitária e econômica e a pauta do crescimento passa pelo Fora Bolsonaro. “Temos que estar na linha de frente como o SINTTEL-RS está, porque precisamos de um Brasil para os brasileiros, soberano, desenvolvido, socialmente justo e democrático. Para isso escrevemos esse livro e para isso lutamos”, finalizou.

HISTÓRIA DE GENTE QUE LUTOU

A representante do Instituto Avançar, Sandra Silveira, também parabenizou o Sindicato pelo livro e reiterou que ele traz histórias de gente que lutou, sofreu e até morreu pelos direitos dos trabalhadores. “Trabalhamos muito, mas não mostramos nossa história. Por isso, quero parabenizar a todos que tiveram a iniciativa de preservar a memória e registrar a caminhada que nos trouxe até aqui. A obra mostra outras faces da atuação sindical e vem somar com projetos novos, que estão sendo construídos em cima deste alicerce, honrando a nossa história e os nossos antepassados”.

“O lançamento desse livro, que vem de muito tempo e que está sendo lançado exatamente neste momento tão difícil, é uma grande vitória”. A declaração foi da representante da Fetapergs, Ana Maria Albernaz, que também parabenizou o SINTTEL-RS pela coragem de chegar onde estão hoje. “São décadas de uma luta constante para assegurar os direitos dos empregados da CRT e os aposentados têm uma grande responsabilidade com a construção desta história”.

Em sua fala, o representante da Fitratelp, João de Moura Netto, defendeu que escrever um livro é um grande desafio. “É preciso registrar que este Sindicato tem uma relevância grande na sua luta, principalmente porque nasceu antes da consolidação da CLT e tem uma história de lutas muito grande. E é importante registrar esta história para que as gerações posteriores entendam o que foi e o que é a luta dos trabalhadores. O SINTTEL-RS passou por 27 gestões e todos contribuíram para esta história, por isso quero parabenizar todos os que fizeram parte desta caminhada”. Netto ainda lembrou que o livro vem em um  momento de fortes ataques aos trabalhadores, que começou em 2016, com o golpe que afastou sem crime algum a presidente Dilma. “Através deste livro, vamos provar que esta luta não é de hoje e que ela ainda vai se manter por muitos e muitos anos”. Por fim, lamentou as mortes por Covid-19, daqueles que perderam a vida “graças a irresponsabilidade deste fanfarrão que está ocupando a presidência do País”, disse se referindo a Bolsonaro. Frisou, ainda, que é preciso unir esforços para que a vacina venha para todo mundo e que se continue promovendo o distanciamento social.

SINDICATO CIDADÃO

A Fittel, que também prestigiou o lançamento do livro de forma virtual, referiu que o SINTTEL-RS é um exemplo de luta para todos os brasileiros, porque não se restringiu apenas a lutar pelas demandas dos trabalhadores, mas de toda a cidadania brasileira. “Este livro resgata a história de luta não apenas trabalhista, mas também de cidadania, como a luta contra a venda da CRT, da Telebrás, a resistência aos golpes que se sucederam, como o de 64 e o de 2016”, pontuou o presidente da entidade, Brígido Ramos. 

ORGULHO DE FAZER PARTE DO SINTTEL-RS

O diretor de comunicação do Sindicato, Marcone Santana do Nascimento, traduziu o sentimento de orgulho de todos que participaram e participam desta entidade. “O Sindicato nos ensina que o trabalho tem que ser feito de forma coletiva. E mesmo depois de 80 anos, a entidade mantém as práticas coletivas, incluindo trabalhadores da ativa, aposentados e pensionistas que fizeram e fazem parte desta história que vai, cada vez mais, melhorar e avançar”.

Sem título 2

Visivelmente emocionado, o diretor do SINTTEL-RS, mas no ato representando a ANAPAR-RS, Itamar Russo, disse que a Associação dos Aposentados é uma entidade relativamente nova, mas já é uma importante parceira do Sindicato. “Este livro é uma grande responsabilidade. Ele lembra os tempos da ditadura, das intervenções militares no Sindicato, as dificuldades para se associar. Mas mesmo com muitas dificuldades, o Sindicato foi sendo criado. De fato, o SINTTEL-RS é um sindicato cidadão, que gratifica, que dá essência e brilho, como de uma estrela que não se apaga, não morre. Tenho certeza de que este livro, com os vídeos da AACRT e o livro da ASTTI trazem uma efervescência para a categoria. E quero frisar que no SINTTEL-RS os aposentados participam ativamente. Em muitas greves realizadas, quando o pessoal da ativa estava com a “espada na cabeça”, foram eles que fizeram a luta, contribuindo com a sua parte para as lutas”.

Por fim, o diretor Flávio Leonardo Silveira Rodrigues, disse que as entidades não são apenas entidades jurídicas, mas sim formado por seres humanos, que se dedicam e fazem o Sindicato ter consistência. “Um livro nunca é uma obra acabada, e refletir a história do SINTTEL-RS em algumas páginas é um desafio. Mas é o resultado de uma soma de pessoas histórias. Boa parte de nossas vidas e dos nossos sonhos foram dentro do SINTTEL-RS. Mas se a história do Sindicato é muito rica para caber dentro de um livro, ele é, sem dúvida, um legado. O povo que não aprende com sua história, não vai a lugar algum. E neste livro tem uma boa parte da história de todos nós e que preencheu muitos espaços em nossas vidas que poderiam ter sido mais vazias sem ele” finalizou.

IMG 20210128 WA0022

Encerrando as atividades, o presidente Gilnei leu um trecho do livro que destaca a importância dos sindicalizados que fazem a entidade, agradeceu as participações, tanto as presenciais como as virtuais, e informou que os livros estarão disponíveis nas delegacias do interior do Estado e na sede, em Porto Alegre.

Para assistir a cerimônia na íntegra, acesse o vídeo AQUI.

Assessoria de Comunicação

30/01/2021 19:23:33

logo fitratelp 3 f01CUTA

Rua Washington Luiz, 572 - Centro, Cep 90010-460 Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

O novo horário de atendimento é das 10h às 16h15.

Este horário é emergencial, devido a pandemia.

Estamos à disposição dos trabalhadores, caso necessitem de informações ou qualquer outra questão, podem enviar email para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou por telefone, pelo número (51) 3286.9600.

Atenciosamente,

Direção SINTTEL-RS