Domingo, 18 Fevereiro 2018

assembleia claro

Os trabalhadores na Claro aprovaram, nas assembleias realizadas no dia 16 de janeiro, no auditório do Sindipolo, em Porto Alegre e também nas cidades de Santo Ângelo, Passo Fundo, Novo Hamburgo, Santa cruz do Sul, Santa Maria, Pelotas, Caxias do Sul e Uruguaiana, a proposta da empresa Claro para renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2017/2019 e sobre a PPR 2017.

Na negociação, os trabalhadores garantiram uma reposição de 2,07%, que repõe o INPC do período (1,73%), mais um percentual de aumento real de 20% em relação ao INPC e o mesmo percentual para o vale-refeição, auxílio-creche e quebra de caixa. Além disso, os valores serão retroativos à data-base 1º de setembro de 2017. A proposta também foi aprovada pelos trabalhadores nos demais estados.

A diretora do SINTTEL-RS, Carla Roberta Souza destaca que o resultado das assembleias, aprovada com uma diferença de apenas 228 votos do total do país, aponta a insatisfação da categoria com as condições de trabalho praticadas na empresa. Segundo ela, este é um importante sinal para que a empresa reveja sua postura e comece a valorizar de fato seus trabalhadores, que são efetivamente quem garante seus resultados operacionais.

A dirigente também avaliou as negociações de 2017 como muito difíceis e criticou a demora da empresa em apresentar uma proposta razoável, que pudesse ser levada à apreciação da categoria. Mas, frente ao momento debrutais tentativas de retirada de direitos que estão sendo tentadas pelas empresas a partir da reforma trabalhista, o acordo aprovado foi o possível, depois de esgotadas as negociações.

Carla destaca por fim, a importância de os trabalhadores fortalecerem cada vez mais sua entidade sindical, como principal forma de manterem seus direitos e de avançar nas conquistas. “Somente lutando unidos, com um sindicato forte e respaldado pelos trabalhadores, teremos condições de fazer frente aos ataques do governo e das empresas”, finalizou.

De forma resumida, a proposta aprovada foi:

Reajuste Salarial: 2,07%, exclui gerentes e diretores; (INPC do período 1,73%, portanto aumento real de 20%);

Vale Refeição/Alimentação: 2,07%;

Auxílio Creche: 2,07%;

Quebra de Caixa (Caixa de loja): 2,07%;

Índices retroativos à data-base 1º de setembro de 2017;

Para as cláusulas financeiras, os valores serão revistos na data base em 2018;

TODAS as horas extras realizadas vão para o banco de horas;

ESCALAS de Revezamento e escalas 12X36 em Acordo Coletivo;

SEM antecipação de 50% do 13º salário em fevereiro, somente quando da opção pelas férias;

SEM estabilidade de um mês após o retorno de férias;

SEM reajuste para o piso salarial (0%);

SEM reajuste para o Auxílio PNE;

PPR elegibilidade de 30 dias – pagamento até 31 de março;

Manutenção das demais cláusulas do ACT anterior.

Assessoria de Comunicação

20/01/2018 16:21:49

Reforma Trabalhista, veja o que mudou !

clt

App